1.01.2015

"Feliz 2015" ou "Por que eu posso celebrar um ano novo"

Postado por PriAliança às 10:13
Primeiro filme de 2015: "O filho de Deus". Faz um ano, mais ou menos, que eu e meu amor vimos e nos encantamos com o trailer. E hoje finalmente deu certo. Minha opinião?

Nunca um filme medíocre foi tão lindo.



Pontos que eu curti: Barrabás é um ativista pela liberação de Jerusalém; Maria (irmã de Marta) integra o grupo dos discípulos; João é quem narra a história, de Patmos; Judas tem um comportamento muito mais próximo de qualquer um de nós do que a gente gosta de pensar. Assim, pela ótica do cineasta, Judas pode ser você ou eu; o sacerdote que trama a morte de Jesus teme genuinamente pelo bem-estar do povo judeu (ele acha que se Jesus não for tirado logo de cena vai haver um massacre pelas mãos de Pilatos).

Pontos que eu não curti: muitas cenas que eu gostaria de ver não foram incluídas (buá); Maria está elegante demais para uma mulher pobre; falta ao roteiro (na primeira metade) uma linha que "costure" os eventos; pouca cólera na hora de revirar mesas no templo (EU GOSTO DESSA NARRATIVA COM BASTANTE IRA, ME JULGUEM, LOL); poucas lágrimas nas cenas da paixão (de Maria, Maria e João, no caso); o milagre da multiplicação dos pães é retratado como um milagre, milagre sobrenatural (eu meio que gosto da ideia de que o milagre ali foi, na verdade, o da solidariedade).

Mas é lindo. Lindo.

E permite que a gente experimente como Jesus de fato era alheio à nossa lógica. Como é lindo vê-lo confundir por meio do amor. Pedro apanha e vai revidar: "Pedro, a outra face!" Pedro defende Jesus dos soldados, corda uma orelha: "Pedro, quem vive pela espada morre pela espada!" e cura a orelha. Judas dá-lhe o beijo da traição, Jesus o acolhe. O povo todo revoltadíssimo contra Roma e os judeus que cobram imposto (qualquer semelhança não é mera coincidência, hein?): Jesus vai e chama justamente um deles (Mateus). Pegaram a mulher adulterando (sozinha, pelo visto, porque só vai ela, né?), invocam a força da lei pra começarem o apedrejamento (A LEI, QUERIDOS, A LEI) e Jesus manda um "tá aqui minha pedra pra quem não tiver pecado nenhum". Um ladrão ao lado dele na cruz - LADRÃO CRIMINOSO SAFADO BANDIDO BOM É BANDIDO MORTO TEM QUE MATAR TUDINHO - e Jesus solta o clássico "hoje mesmo a gente vai se encontrar no paraíso".

O mais lindo é Jesus constrange só pelo olhar. Ninguém consegue se manter firme na própria hipocrisia diante daquele olhar. E não é um olhar de acusação: é um olhar de amor. Amor, apenas.

E é por toda a esperança que Cristo traz com sua vida que eu acredito, sim, num novo começo.

Feliz ano novo, pessoal.


1 comentários:

érico.kausadores disse...

Olá Pri, como vai?
Muito bacana seu blog e seus compartilhamentos vivenciados, é a primeira vez que venho aqui. :D

Não sei nem se é por aqui que conseguiria falar diretamente contigo, mas pesquisando notei em uma das suas leituras que vc destacou o livro "EDUCAÇÃO LIBERTÁRIA - MORIYÓN, F.G" certo?
Você ainda teria acesso a ele? Se sim, me empresta? ^-^

Procuro ele em milhões de lugares e não encontro de jeito nenhum.
Se puder me ajudar em relação a isso ficaria imensamente grato.
Vlw, forte abraço!

 

Priscila Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review