3.24.2016

Sobre Deus e os anjos

Postado por PriAliança às 14:29
Meus queridos,

faz um tempinho que eu queria me organizar pra escrever um agradecimento bem especial pra algumas pessoas. Tento fazer isso hoje, mas não sei se consigo: a correria do mestrado ainda faz minha cabeça girar fora do eixo.

Vamos tentar e ver no que dá.

Esse mês eu fiz 33 anos. Tinha tudo pra ser um aniversário triste. Eu achei que fosse ser uma data marcada pela solidão, pelo ressentimento e pela angústia.

Mas nem foi, ó!

A onda de afeto, carinho, cuidado, amparo e encorajamento que me cercou ganhou proporções de tsunami. Do início ao fim da semana eu me senti a pessoa mais querida do mundo inteiro!

(Só de relembrar já vem a vontade de chorar, hehe!)

Na terça, eu e um pedacinho dos meus Poetas divos invadimos a casa de mamãe pra fazer bagunça e comer a lasanha dela (sabe banda que faz sucesso com as mesmas canções e elas nunca perdem a graça? Pronto: mamãe é o Roupa Nova da lasanha!). Ela abriu as portas de casa às 22h30 da noite pra gente. E foi um momento tão feliz! Como eu me senti prestigiada de ter ao meu redor, numa mesa, pessoas tão queridas ÀS ALTAS HORAS DA NOITE DE UMA TERÇA-FEIRA!!! Todos cansados, todos com compromissos na manhã seguinte. E lá estavam: cantando parabéns, resenhando e detonando uma travessa inteira de lasanha.

Na quinta, de surpresa (porque a vida tem disso), acabei almoçando com minha irreverente reverenda. Ela, pra variar, tanto me deu conselhos valiosíssimos sobre a pós quanto me fez rir horrores das aventuras dela. À noite, foi a vez da minha querida e eterna patota, a mais linda, a mais barra, a mais tudo. Um espaço social onde eu nunca precisei fingir nada. Onde eu sou livre pra ser o que for e lidar com as consequências disso sem medo de ser rejeitada. O "CineClube Dom Shanshai" conseguiu se reunir inteiro (INTEIRO!!! TAVA TODO MUNDO LÁ! ISSO ACONTECE A CADA ALINHAMENTO PLANETÁRIO!!!) pra comer crepe no meu cantinho favorito de Natal, o Mahalila, e de quebra celebrar o parabéns de Tertu. Esses piscianos, eu vou te contar. Que momento prazeroso. Como eu sou agraciada por Deus por ter vocês ao meu lado.

Na sexta, almocinho com meus amigos mais contra-hegemônicos. Nunca pensei que a experiência da pós-graduação fosse vir acompanhada de tanta gente linda, generosa, franca e com tanto talento para SAMBAR NA CARA DA SOCIEDADE como esses meus amigos! Até a póbi da buxudinha Wigna apareceu, ainda que rapidinho! E que presentinhos delicados... eles lembraram que no meu aniversário passado eu mencionei que gostava muito do Gabriela Mel e Pimenta - e num foram atrás?! Gente, olha, quanto carinho, quanto acolhimento.

Na sexta à noite, como é de lei, encontrinho familiar na Maison Seabra, salão de festas oficial da família! Que família linda eu tenho, meu Deus, como eu a amo. Como somos diferentes! Às vezes não nos compreendemos muito bem. Mas olha, família num precisa te entender não! Se ela te amar já tá ótimo. E a minha família me ama tanto! Eu sinto! Eu senti! (Tô chorando!) Mamãe fez mais duas lasanhas (tadinha!), titia fez um bolo decorado todo pensando em mim, com um gatinho de marzipã e borboletas! E os presentinhos?! Um mais especial que o outro. Isso fora o fato de que era uma sexta de noite, todo mundo devia ter mais o que fazer - mesmo assim, estavam ali do meu lado, me dizendo sem palavras "Pri, você é meio doidinha mas a gente te ama assim mesmo".

Meu sábado começou lindo, com toda a felicidade residual da semana inteira. À noite, o "grand finale": eu e os bróder no Meu Barraco Boteco e Bistrô. Algumas pessoas não puderam comparecer, como Wigna, Fabi e Henrique. Mas mesmo assim eu estava animadíssima! Foi muito lindo e muito legal: o ambiente é muito bacana, as comidinhas muito gostosas e as companhias muito "validadas", hehehe! Os presentinhos dessa noite também vieram todos acompanhados de um "silêncio" que dizia "txia Pri, a gente tá do seu lado pro que der e vier". Como eu disse no meu discurso, o provérbio que diz que "na angústia nasce o irmão" foi a chave de ouro pra fechar aquela semana. Eles eram meus amigos já e eu já tinha muito carinho por cada um. Mas toda a angústia que eu passei nos últimos meses partejou um vínculo muito mais forte.

E no domingo, descobri que o livro que eu encomendei a Evelyne quando ela viajou da última vez seria, na verdade, meu presentinho de aniversário. Me digam se eu mereço essas qualidade de amigo? <3 p="">
Em cada momento deses eu pude ouvir em cada abraço, cada lembrancinha, cada mensagem, cada parabéns, a voz de Deus me dizendo "ei, mocinha, pode até parecer que sim às vezes, mas eu nunca te deixei só". Quanta gratidão me encheu o coração por tanto amparo, tanto amor. Obrigada a todos os envolvidos, direta ou indiretamente, por me trazerem essa mensagem divina, mensagem de vida.

Obrigada. Eu amo vocês.

0 comentários:

 

Priscila Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review